0

Sobre a libertação de Sócrates – dois episódios insólitos

A decisão judicial não me merece nenhum comentário em especial. Resumo-me a dizer que a libertação nada mais quer dizer do que a acusação tem as provas consolidadas e que devemos deixar a Justiça actuar para no final fazermos o nosso juízo. Obviamente que, tal como qualquer português, tenho uma opinião pessoal sobre uma eventual culpabilidade do antigo primeiro-ministro, mas o que merece agora o meu comentário são dois momentos de reflexão.

O primeiro é o caso da saudação que o agente da PSP fez a José Sócrates quando este saiu o carro e entrou no agora famoso número 33 – acredito que depois do julgamento passe para o número 22, mas voltemos à saudação. Vejam as imagens do video e verão que a saudação é feita a olhar para José Sócrates no momento em que este entra em casa.

PSP faz continencia a jose socrates

 

Diz o nº2 do artigo 11 do Regulamento de Continências e Honras da PSP:

“A continência e a saudação são prestadas aos símbolos da Pátria, ao Presidente da República, a todas as categorias e titulares das funções constantes do quadro I e ainda às entidades previstas no presente Regulamento.”

 

Salvaguardando que algo me esteja a escapar, ver um agente de segurança pública a fazer continência a um cidadão que se encontra detido parece-me, no mínimo, estranho.

E depois o momento de apanhados na noite em que alguns jornalistas fizeram uma triste figura ao tentarem fazer de palhaço o rapaz que entregava uma pizza. Quando os profissionais de informação tentam transformar a sua actividade num circo, gozam deliberadamente com um cidadão para criar notícia e o expõem perante o país, é, no mínimo, lamentável.

Lamentável também a razão pela qual o senhor foi impedido de entrega a piza a José Sócrates pelo política de serviço: não trazia consigo a identificação. Não por o política o ter impedido, mas porque alguém que anda de mota a distribuir pizas não trazem consigo  documentos que são obrigatórios por lei. Há coisas que me ultrapassam, enfim…

Se quiserem ver o triste episódio de jornaleirismo (aquilo que devia ser jornalismo, mas não o é), aqui fica o video:

Duas coisas, no mínimo, insólitas que aconteceram ontem. Nenhuma foi protagonizada por um político ou jogador de futebol, mas é a prova que o Mais Tabaco é quando um português quiser. Só faltou Rui Pedro Brás a comentar que tem informações privilegiadas que a piza levava recados de Mário Soares.

Algo como:

 

maistabaco socrates

nunodasilvajorge

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *